Assembleia aprova em 1ª fase subsídio de R$ 18 milhões à Metrobus

Com trabalhos remotos conduzidos pelo presidente do Parlamento goiano, deputado Lissauer Vieira (PSB), o Plenário votou, nesta quinta-feira, 23, as matérias constantes da Ordem do Dia.  Dentre as proposições que foram aprovadas em primeira fase, no decorrer da segunda sessão extraordinária remota dessa tarde, está a de nº 3383/20, de autoria da Governadoria do Estado, que obteve aprovação unânime e contabilizou 21 votos.

O projeto visa promover alterações na Lei nº 20.733, de 17 de janeiro de 2020, que autoriza o chefe do Poder Executivo a conceder subvenção econômica em favor da Agência Goiana de Habitação (Agehab), da Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego) e da Metrobus; e abertura de crédito especial à Secretaria de Estado da Economia.

Conforme frisa o texto, a proposta tem o objetivo de viabilizar a suplementação orçamentária de entidade da administração pública indireta, a Metrobus Transporte Coletivo S/A (Metrobus), responsável por serviço essencial diretamente impactado pela pandemia decorrente do novo coronavírus (covid-19).

De acordo com a propositura, com a alteração na Lei nº 20.733, o subsídio à Metrobus, que antes seria de 4 milhões de reais no exercício de 2020, agora será de R$ 18.700.000,00. Durante a discussão da proposta, o líder do Governo na Alego, deputado Bruno Peixoto (MDB), informou que o montante será destinado, exclusivamente, para o pagamento do salário dos servidores da instituição.

O projeto precisa passar por uma segunda etapa de aprovação do Plenário da Alego para que esteja apto a seguir para sanção do governador Ronaldo Caiado (DEM). Essa votação acontecerá amanhã, sexta-feira, 24, após às 16h30.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui