Coronavírus: MP e MPT abrem diálogo com representantes do setor de transporte

Foto: João Sérgio

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) promoveu, na tarde desta sexta-feira (20/3), no auditório da instituição, reunião com representantes das empresas que prestam o transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia, para tratar do atendimento prestado à população, em tempos de pandemia.

Mediado pelo procurador-geral de Justiça, Aylton Flávio Vechi; com participação do coordenador das Área de Meio Ambiente e Consumidor, Delson Leone Júnior; promotora de Justiça Maria Cristina de Miranda e do procurador-chefe do Trabalho, Tiago Ranieri de Oliveira; o encontro foi com representantes da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), da Redemob Consórcio, do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Goiânia e Metrobus. Também compareceram diretores da Rápido Araguaia,Viação Reunidas, HP Transportes Coletivos e da Cooperativa de Transportes do Estado de Goiás (Cootego).

A reunião, que marca a abertura de diálogo permanente entre as entidades com o MP-GO e MPT, em tempos de crise, teve como foco a coleta sugestões para evitar as aglomerações nos terminais e o uso racional do serviço de transporte coletivo, o que deve ser fomentado, por meio de campanha de conscientização. Para isso, uma das propostas é incentivar patrões a escalonar ou flexibilizar os horários de entrada e saída dos trabalhadores. Outras medidas apontadas pelos representantes do setor de transporte passarão por avaliações técnicas para verificar a viabilidade de execução e serão tema de uma próxima reunião, já agenda para a próxima terça-feira (24/3).

Uma das dificuldades apresentadas pelos representantes refere-se à dificuldade que as empresas estão tendo para adquirir insumos de materiais de proteção aos trabalhadores, tais como álcool gel e máscaras. Neste sentido, a promotora de Justiça Maria Cristina adiantou que o MP-GO já promoveu uma reunião com empresários para acertar medidas para evitar desabastecimento e aumentos abusivos, o que ocorreu na manhã de hoje (20/3).

Em relação ao retorno de 100% da frota às ruas, uma decisão liminar foi proferida na tarde desta sexta-feira (20/3), em ação proposta pela Defensoria Pública do Estado de Goiás. Assim, eventuais alterações na ordem poderão ser questionadas judicialmente, caso os representantes do setor entendam necessário, visando à sua modulação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui