Polícia Civil prende suspeito de aplicar ‘golpe do novo número’ contra casal de idosos

Ao usar o aplicativo, solicitaram o pagamento, inicialmente, de R$ 30 mil e depois de mais R$ 50 mil, para insumos para a clínica e produtos de rotina. (Foto: Secom-GO)

Segundo investigação, o indivíduo e comparsas utilizaram um aplicativo de mensagem para se passar pela filha do casal e pedir dinheiro. As vítimas tiveram prejuízo estimado em R$ 80 mil. O crime aconteceu no dia 11 de dezembro de 2020. Ao usar o aplicativo, solicitaram o pagamento, inicialmente, de R$ 30 mil e depois de mais R$ 50 mil, para insumos para a clínica e produtos de rotina

A Polícia Civil prendeu um homem, de 35 anos, suspeito de aplicar o chamado ‘golpe do novo número’ contra um casal de idosos. As vítimas, de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, tiveram prejuízo estimado em R$ 80 mil. O indivíduo teve o mandado de prisão temporária cumprido na última sexta-feira (12/02), na Vila são Thomaz, em Goiânia, após apuração do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes, da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC).

O crime aconteceu no dia 11 de dezembro de 2020. Segundo o delegado Olemar Santiago, o indivíduo, com a ajuda de comparsas, teria utilizado um aplicativo de mensagem para se passar pela filha do casal e pedir dinheiro. “Eles utilizaram a fotografia da filha das vítimas, que é uma médica daquele estado também. Ao usar isso, solicitaram o pagamento, inicialmente, de R$ 30 mil e depois de mais R$ 50 mil, segundo os criminosos, para insumos para a clínica e produtos rotineiramente utilizados”, informou.

Os idosos só perceberam que se tratava de um golpe depois que efetuaram os dois depósitos bancários solicitados. “A mãe, acreditando estar conversando com sua filha, efetuou esses 80 mil reais. Só veio desconfiar quando os criminosos renovaram o pedido pedindo mais R$ 80 mil. Nesse momento, ela conversou com outros parentes e viu que havia caído em um golpe”, destacou o delegado responsável pelo caso.

Ainda de acordo com Olemar Santiago, os valores foram depositados em contas bancárias sediadas em Goiânia e que foram descobertas no decorrer da investigação. Uma delas pertencia ao suspeito preso na ação policial e que teria alugado a conta, aos estelionatários. Durante o interrogatório, o indivíduo negou a participação no crime. “A história não colou de forma alguma, porque ele tinha o mesmo celular, o mesmo cartão, a foto para fazer a inscrição naquele banco é dele, então sem dúvidas ele é um dos beneficiados com esse golpe”, disse.

Outros suspeitos de participar da ação criminosa também foram identificados. “Por meio dessas contas, alcançamos uma dessas pessoas beneficiadas e identificamos as outras, que serão presas em um período próximo”, pontuou o delegado. Depois de detido, o homem foi recolhido no presídio e encontra-se à disposição da Justiça. “Ele vai responder por estelionato com a pena dobrada, por se tratar de idosos, pena essa que vai de dois a dez anos de prisão”, ressaltou. O inquérito policial deverá ser concluído nos próximos dias.

Fonte: SSP-GO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui