Gustavo mantém diálogo com representantes do comércio e empresários sobre escalonamento

Foto: Enio Medeiros

Depois da reunião realizada com os comerciantes do Garavelo, o prefeito conversou também com empresários do ramo dos shoppings e da Avenida Independência

Mantendo o diálogo com os empresários, comerciantes e representantes de entidades aparecidenses, o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, teve uma extensa agenda de reuniões nesta segunda-feira, 25. As reuniões foram realizadas por videoconferência, com comerciantes da Avenida Independência, membros da Associação dos Bancos e também com empresários que representam os shoppings na cidade e tiveram como objetivo discutir o escalonamento para o funcionamento das atividades comerciais.

O gestor municipal esclareceu aos comerciantes da Avenida Independência, importante via comercial da cidade que vai do Centro até o Setor Colina Azul, que a intenção da prefeitura ao fazer o escalonamento é evitar o fechamento total das empresas por um período indeterminado, para abaixar a curva de transmissão do vírus em Aparecida, que registrava nesta segunda, pouco mais de 300 casos confirmados de Covid-19.

“Esse diálogo é importante para chegarmos a um consenso quanto as medidas tomadas para conter a transmissão do Coronavírus em Aparecida. O escalonamento é hoje a melhor solução para que não haja aglomeração nas ruas e nos ônibus do transporte coletivo evitando a contaminação em massa da população. Hoje podemos estar numa situação estável, com poucos leitos ocupados, mas a nossa curva está subindo e não queremos que ocorra o caos na Saúde municipal como vemos em outras cidades e estados”, pontuou.

Os comerciantes tiraram todas as dúvidas sobre como seria o escalonamento e também deram opções ao prefeito que serão repassadas ao Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao novo Coronavírus de Aparecida, que possui representantes de todos os órgãos municipais e entidades, que são quem toma todas as decisões sobre as medidas tomadas para conter a transmissão da doença no município. Uma das opções foi a reabertura das academias. “Em Goiânia e em outras cidades as academias foram abertas, com responsabilidade, podemos abrir aqui também”, disse Daniel Pinheiro da Delta Academia.

Outro ponto apontado pelo prefeito foi a questão da multa para quem não utilizar a máscara facial na rua. “Na reunião do Comitê desta segunda foi discutido o escalonamento e também o uso de máscaras nas ruas. A Prefeitura vai mandar um projeto de Lei para a Câmara e passará a multar quem não fizer o uso do item de segurança que previne a transmissão do vírus. O valor da multa será de R$ 50, e será repassado para a Secretaria de Assistência Social adquirir cestas básicas para a população carente”, destacou Gustavo Mendanha que informou que está comprando 120 mil máscaras para serem distribuídas gratuitamente para os moradores.

Gustavo Mendanha ressaltou que o mundo não tem uma “receita de bolo” para enfrentar a Covid-19, por isso é preciso observar o que tem sido feito em outros países e também buscar novas fórmulas de enfrentamento à doença, por isso que é preciso dialogar e discutir as medidas que serão tomadas com o objetivo de salvar vidas. “Precisamos atuar para preservar vidas e também salvaguarda empregos e renda. Por isso, o intuito é promover o escalonamento por região, dividindo Aparecida em regiões comerciais, fechando duas por dia. E serão fechados todos os estabelecimentos, incluindo supermercados e farmácias”, explicou. “Mas isso tudo ainda está sendo discutido e não tem nada definido. Esperamos definir, aliás, até a próxima semana”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui